top of page

VENENOSO x PEÇONHENTO: QUAL A DIFERENÇA?

Texto: Carolayne Santino da Silva

Revisão: Vinícius Mendes




Imagem 1 - Na imagem, é possível observar, na indicação da seta, a dentição da serpente Atheris squamigera. A dentição, do tipo solenóglifa, conectada às glândulas de veneno, torna essa espécie peçonhenta. Foto: Mark Kostich, 2022. 



Com certeza você já viu alguma cena de filme ou algum vídeo na internet, ou até mesmo se deparou presencialmente com uma situação em que aparece uma serpente. Seu primeiro pensamento nesse momento é: “Será que é uma uma “cobra” venenosa?!” Ficar em dúvida é normal, visto que existem serpentes peçonhentas e não peçonhentas. E sim, as serpentes são peçonhentas, e não venenosas. Quer saber a explicação? Vem com o Herpeto Capixaba para descobrir!


Bem, antes, você precisa saber que todo animal peçonhento é venenoso, mas nem todo venenoso é peçonhento. Anteriormente você leu que “as serpentes são peçonhentas, e não venenosas” e isso pode ter gerado uma confusão na sua cabeça, mas o que acontece é o seguinte: para um animal ser considerado peçonhento, ele precisa ter, necessariamente, dentes ou ferrões que estejam ligados às suas glândulas de veneno, fazendo com que ele consiga injetá-lo de modo ativo em outro animal. A partir disso você entende que uma serpente é peçonhenta pois o veneno passa por suas presas quando ela morde um animal do qual vai se alimentar, sendo, portanto, venenosa/peçonhenta.



Imagem 2 - Aqui é possível ver uma rã da espécie Ameerega cf. flavopicta. Apesar de não ser tão venenosa como as rãs-dardos, que são da mesma família (Dendrobatidae), ainda assim, possuem uma toxina potente. Note que não há um “aparelho inoculador”, portanto, torna-se um animal venenoso pois a toxina é liberada em sua pele. Foto: Thiago Silva-Soares, 2020.




Imagem 3 - Aqui, para exemplificar, é possível observar que a glândula parotóide foi “espremida” e saiu toxina dessa fêmea do gênero Rhinella. Dessa forma, é um animal venenoso. Foto: Carolayne Santino, 2021.





Seguindo essa lógica, existem diversos outros  animais peçonhentos e venenosos não só na herpetologia. Como exemplo de peçonhentos temos as arraias, abelhas, escorpiões, aranhas e venenosos temos o peixe baiacu e as taturanas. 


Curiosidade:

Em inglês, os termos venom” e “poison também causam confusão na gramática e não apenas no significado, visto que, “poison”, em inglês é veneno e “venom” é peçonha. 




Referências: 


JARED, C.; MAILHO-FONTANA, P. ; ANTONIAZZI, M. M. Differences between poison and venom: An attempt at an integrative biological approach. Acta Zoologica, São Paulo, v. 102, n. 4, p. 1-14, 2021. 


HERPETO CAPIXABA (Espírito Santo). Pererecas que inoculam veneno. 2023. Disponível em: https://www.herpetocapixaba.com.br/post/pererecas-que-inoculam-veneno. Acesso em: 19 jan. 2024.


SOARES, A. M.. Caracterização das atividades enzimáticas presentes na peçonha de Bothrops jararacussu Lacerda, 1884 (Viperidae - Crotalinae): purificação parcial de proteínas biologicamente ativas. 1994. 87 f. Trabalho de Conclusão de Curso - Curso de Ciências Biológicas, Centro de Ciências Biomédicas, Universidade Federal de Uberlândia, Minas Gerais, 1994.


61 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page