top of page

ORIGEM DO NOME DO GÊNERO LACHESIS, A SURUCU-PICO-DE-JACA-

Texto: Carolayne Santino da Silva


Imagem 1 - Exemplar da espécie Lachesis muta, a Surucucu-pico-de-jaca, a maior serpente peçonhenta das Américas. Foto: Michel de Aguiar Passos.



Lachesis ou Láquesis, refere-se ao nome científico da serpente surucucu-pico-de-jaca, a maior serpente peçonhenta encontrada na América do Sul. Na língua Tupi-Guarani, “Surucucu” significa “que morde muito”. Mas talvez você ainda esteja se perguntando: “Por que pico de jaca?” Esse termo faz referência à fruta jaca que, quando está no ponto, sua casca fica com textura pontiaguda e as escamas da serpente surucucu-pico-de-jaca lembram este aspecto.


Imagem 2 - Lachesis muta. Note como as escamas podem ser percebidas facilmente visto sua textura pontiaguda. Foto: Renato Gaiga, 2018.



Agora vamos entender a etimologia do nome científico da surucucu-pico-de-jaca: Lachesis. De acordo com o mito grego, Láquesis é uma das três irmãs Moiras, elas são as responsáveis por tecer e fazer a divisão do destino de cada deus e de cada ser humano. Enquanto que a primeira irmã, Cloto, era responsável por dar início ao fio da vida e Átropos, a terceira irmã, tinha o trabalho de cortar o fio da vida, determinando assim o fim da existência, Láquesis, que em grego significa “sortear”, era a irmã do meio e sua função consistia em sortear as demandas da vida de cada ser que nascia.


Imagem 3 - Indivíduo adulto de Lachesis muta. Foto: Patrick K. Campbell.


Essa foi mais uma matéria sobre a relação da herpetologia e a cultura, tanto Tupi-Guarani, quanto da Grécia antiga e a atual, mostrando que a ciência tem influência cultural e, claro, que herpeto fica bem com tudo!



Referências:


LAGUARDIA, Angela Maria Rodrigues. O fio das Parcas na tessitura de Fazes-me Falta, de Inês Pedrosa: o tempo e a memória na construção do espaço narrativo. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DA ABRALIC TESSITURAS, INTERAÇÕES, CONVERGêNCIAS, XI., 2008, São Paulo. Anais [...] . São Paulo: , 2008. p. 1-7.


AMARAL, Afranio do. O Tupi-Guarani na nomenclatura das serpentes do Brasil. 87. ed. São Paulo: Academia Paulista de Letras, 1977. 25 p.


VASCONCELLOS, Paulo Sérgio de. Mitos Gregos. São Paulo: Cered Objetivo, 1998. 135 p.




291 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page