CROCODILIANOS: COMO DIFERENCIÁ-LOS?

Texto: Katarine N. Norbertino


Os crocodilianos são animais semi-aquáticos, com focinhos alongados cheios de dentes, pescoço curto (também mais largo que a cabeça) e cauda longa e musculosa. Ainda, se distinguem por terem uma morfologia em plano horizontal, com olhos e narinas na parte dorsal da cabeça, características essas que os favorecem na predação por emboscada em ambientes aquáticos.


O clado Crocodylia possui 24 espécies viventes que são reconhecidas pelo Grupo de Especialista de Crocodilianos, sendo 8 delas pertencentes à família Alligatoridae, 14 pertencentes a Crocodylidae e apenas 2 representante da família Gavialidae. A distribuição geográfica desses animais é bastante ampla ocorrendo em toda zona circumtropical.

Figura 1. Caiman yacare em ambiente terrestre, Comodoro, Mato Grosso. Fonte: Thiago Silva-Soares.


Para diferenciar os representantes de cada família, podemos nos ater às características morfológicas. A exemplo, um indivíduo da família Alligatoridae possui crânio largo e moderadamente comprido e seus dentes inferiores não ficam expostos quando estão com a boca fechada, uma boa analogia é que o crânio dessa família tem formato de “U”. Enquanto que um indivíduo da família Crocodylidae possui crânio mais estreito e mais comprido que a família anterior em formato de “V”, e sua dentição mandibular fica parcialmente à mostra mesmo quando está de boca fechada, especialmente o primeiro e o quarto dente mandibular. Por sua vez, o Gavialis gangenticus, um representante da família Gavialidae, tem focinho longo, todavia muito mais fino quando comparado às famílias anteriores, em formato de “Y”, assim como seus dentes são mais finos e permanecem (os inferiores e superiores) expostos mesmo quando de boca fechada.


Na nomenclatura popular, os nomes "jacaré", "crocodilo" e "gavial" não fazem jus necessariamente à classificação taxonômica desses animais. Mas, podemos dizer que, no geral, os jacarés são aqueles com as características indicadas na família Alligatoridae, enquanto que os crocodilos referem-se aqueles que apresentam traços da família Crocodylidae e os gaviais são em referência à família Gavialidae.

Figura 2. Crocodylus porosus registrado na Austrália. Fonte: Thiago Silva-Soares.


No Brasil ocorre jacaré, crocodilo ou gavial?


Segundo a Lista de Répteis do Brasil, de 2018, todas as espécies presentes no país são da família Alligatoridae: Caiman crocodilus, Caiman latirostris, Caiman yacare, Melanosuchus niger, Paleosuchus palpebrosus e Paleosuchus trigonatus, esses que se encontram distribuídos por todos os biomas e cumprem funções importantes dentro das cadeias alimentares desses ecossistemas.


REFERÊNCIAS

BENEDITO, E. Biologia e Ecologia dos vertebrados. 1. ed. Rio de Janeiro: Roca, 2018. 244 p.

COSTA, Henrique Caldeira; BÉRNILS, Renato Silveira. Répteis do Brasil e suas Unidades Federativas: Lista de espécies. Herpetologia brasileira, v. 7, n. 1, p. 11-57, 2018.

COUTINHO, M. E. et al. Avaliação do risco de extinção do jacaré-de-papo-amarelo Caiman latirostris (Daudin, 1802) no Brasil. Embrapa Pantanal-Artigo em periódico indexado (ALICE), 2013. Disponível em: <http://public.sbherpetologia.org.br/assets/Documentos/2016/10/lista-de-repteis-2018-2.pdf>

CROCODILIAN Species. Crocodile Specialist Group, 2022. Disponível: <http://www.iucncsg.org/pages/Crocodilian-Species.html> Acesso em: 09, fev. 2022.

UETZ, P.; HALLERMANN, J.; HOSEK, J. The Reptile Database. 2021. Disponível em: <https://reptile-database.reptarium.cz/advanced_search?taxon=crocodylia&submit=Search>

VITT, L. J.; CALDWELL, J. P. Herpetology: An introdutory biology of amphibians and reptiles. 4 ed. Elselvier. 2014. 749 p.

120 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo