top of page

COBRA OU CIPÓ? EIS A QUESTÃO

Texto: Bárbara Santos Teixeira Costa


Caso você esteja acostumado a realizar trilhas em matas densas, é muito provável que você já tenha se deparado com a cobra-cipó (Oxybelis aeneus)! Essa serpente é mais uma do “grupo” das popularmente conhecidas como cobras-cipó, porém, muito além da aparência, essa serpente exibe um comportamento fantástico para verdadeiramente se camuflar entre seu meio! Leia e confira!


Imagem 1: A serpente Oxybelis aeneus sobre folhas no Parque Estadual Duas Bocas, Cariacica, ES. Autoria: Thiago S. Soares (Instagram: @thiagobiotrips)


A serpente Oxybelis aeneus (Wagler, 1824) possui uma ampla ocorrência pelas américas, podendo ser encontrada desde a América Central até a maioria dos países da América do Sul (Nogueira et al, 2019). No Brasil, ocorre em quase todos os estados brasileiros, com exceção da região sul do país (Costa et al, 2022). É uma serpente de hábitos diurnos, arborícola e que se alimenta principalmente de lagartos (Mesquita et al, 2012). No seu período de atividade, pode ser encontrada forrageando pelo chão, pois é onde encontra suas presas e também para evitar excesso de calor e uma radiação excessiva do sol (Mesquita et al, 2012).


Outro fato interessante sobre a mesma, segundo Mesquita e colaboradores (2012), é que em seu período de descanso, pode ser encontrada em galhos altos de árvores e preferencialmente em árvores que possuem espinhos. Isso porque os espinhos das árvores auxiliam na proteção contra predadores, justamente em seu período mais vulnerável!


Além disso, a O. aeneus exibe um comportamento fantástico: ela é capaz de se movimentar como um galho ao vento! Em Fleishman (1985) foi comprovado que a serpente se move dessa forma quando sente o vento soprar e quando a vegetação está se movendo com o vento, assim, ela consegue se camuflar totalmente e se parecer com um galho! O mais incrível é que, aparentemente, esse comportamento tem serventia tanto para se defender de predadores, como para enganar suas potenciais presas. Isso porque, geralmente suas presas apresentam uma visão bem desenvolvida, e logo, conseguiriam avistar a serpente de longe caso a mesma se movimentasse de forma “habitual”. Desta forma, ao se mover dessa maneira específica, a nossa cobra-cipó se comporta como um verdadeiro cipó e consegue enganar sua presa! Isso não é incrível?!


Referências

COSTA, H. C.; GUEDES, T. B.; BÉRNILS, R. S. Lista de répteis do Brasil: padrões e tendências. Herpetologia Brasileira, v. 10, n. 3, p. 110-279. 2022.

FLEISHMAN, L. J. Cryptic movement in the vine snake Oxybelis aeneus. Copeia, v. 1985, n. 1, p. 242-245. 1985.

MESQUITA, P. C. M. D. et al. Activity patterns of the Brown Vine snake Oxybelis aeneus (Wagler, 1824) (Serpentes, Colubridae) in the Brazilian semiarid. Animal Biology, v. 62, n. 3, p. 289-299. 2012.

NOGUEIRA, C. C. et al. Atlas of Brazilian snakes: verified point-locality maps to mitigate the Wallacean shortfall in a megadiverse snake fauna. South American Journal of Herpetology, v. 14, n. sp1, p. 1-274. 2019.

660 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page